sexta-feira, 31 de dezembro de 2010


Acho uma injustiça com o mundo,
colocar-te como protagonista dos meus sonhos.
Aqueles que nunca se tornariam realidade.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Incógnita.


Só sei que as coisas mudaram de lugar
e o que eu sinto é uma incógnita.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Mudar.


Cortei o cabelo ontem. E aí?

Sometimes, I wish.

O problema não é o que passou, é o que virá.

E ao invés de consertar as coisas, só as pioramos. Eu espero que um dia consiga entender o que eu quero, mas enquanto isso, viverei esperando.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

The long and winding road.


Eu pude saber até onde vai o meu amor e o amor de quem eu amo. E descobri que ele é uma estrada, sem destino. Apenas segue sua reta, seu rumo. A cada parada, uma nova história, um novo ensinamento.
Perto dele, qualquer punhalada torna-se curável, qualquer erro torna-se pequeno perto do tamanho do meu amor.
É o que me sustenta. Esse amor me sustenta. O meu amor me sustenta.

Lembrança.


Lembranças.
O que são as lembranças?
Lembrança é tudo aquilo, seja bom ou ruim, que você guarda de algum momento, objeto ou pessoa. Lembrança, também, é sentir um cheiro, um gosto, e associá-lo a algo ou alguém.

Bem, lembrança já sabemos o que é. Agora, o que guardamos?

Eu lembro de tempos tristes, onde a unica coisa que eu sentia era minhas mãos trêmulas, constantemente. Percebi que as notícias da época me deixava com frio, tremendo.
Fez frio por um tempo.

Só que a vida nos leva à caminhos no qual não esperamos, nem desejamos, apenas acolhemos da forma que se pode ou é surpreendido por tal.
Eu fui surpreendida por uma visita inesperada. Uma visita boa, na qual trouxe um pouco de calor àquelas mãos trêmulas. Algo me visitara durante alguns dias, no qual deixou-me encantada. Como uma recompensa, eu acolhi-o. Mas toda visita se vai, algumas não voltam, mas eu ainda não cheguei a essa parte.

Nesses dias aquecidos, eu guardei todos os momentos, nunca pensando que um dia tornariam-se lembranças, pois afinal, o frio castigava aquela época. Mas não teve outro jeito. Foi-se.

Não importando onde estivesse ou como estivesse, esperando sua volta ou não, eu estive ali. Tudo intacto. É como se fosse e voltasse e tudo permanecesse igual.

Mas nada é igual. Não segura-se o vento. Não dá para prendê-lo num pote, apenas. Nunca mais foi e nunca será. Boas lembranças nunca são revividas e cada sensação é unica. Talvez eu me martirize por isso o resto da vida, mas não houve culpados para que isso acontecesse. Todos precisam de tempo e todos tem direito a lembranças.

Depois de uma incrível equação sobre tempo, passado e futuro, descobrimos que lembrança não é nada mais que saudade.

A menina dos cabelos de seda.



Eu teria todos os motivos para odiá-la.
Também não a amo, mas sei de onde vem aqueles cabelos de mel e seda. Ao mesmo tempo que se mostra forte, talvez há alguém não tanto assim. Eu imagino alguma dor que ela carrega, sem culpa.

Como culpar alguém de um pecado que eu mesma conheço? Esse, talvez, seja o maior motivo para eu carregar uma lembrança tão forte.
Não a culpo, não a quero mal, apenas não a quero por perto.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

All I Have.


Quando você adquire um amor de verdade, vem no pacote incluso um amigo, um amante, um guardião, um urso de pelúcia e muitas outras funções. Não é promoção, é amor. Só adquire quem tem o de verdade.

sábado, 14 de agosto de 2010

A sombra.

Todas as noites antes de dormir, mesmo sem sono, encolhia-me na cama a espera de alguma coisa. Eu sabia o que era, só eu. Não havia mais medo, pelo contrário. Agora, eu gostava de sua presença. Eu gostava de saber que algo me visitara todas as noites, como um beijo de "durma bem". Apesar dela nunca ter chegado perto nem eu nunca ter ido atrás, eu sabia que era algo bom. Talvez, em meio a tanta solidão que sentia todos os dias, a certeza que eu tinha era que de noite, eu teria a minha companhia. Breve, bem breve. Mas me trazia sempre uma paz inenarrável. Ela sempre aparecia, entre a porta do quarto e o guarda-roupas, entre as frestas da cortina. Não conseguia distinguir o tamanho do cabelo, que tipo de roupa usava, nem sexo, nem o sentimento que eu tivera por ela, até aquele instante.
Dormi.
Certa noite, deite-me à espera da minha paz, do meu beijo de durma bem... Esperei.
Vejo a sombra, da mesma forma como todas as noites, em todos esses anos de solidão. Intacta, imóvel. Por um instante, a vejo diminuir como se chegasse mais perto. Fechei e abri os olhos, esfregando-os. Só podia ser miragem. Quantas noites sonhei e pedi para que chegasses perto, para sequer eu soubesse o que era aquilo...
Sim, estava chegando cada vez mais perto, até que se perdeu a escuridão.
Um silêncio, uma aflição. Alguém estava ao lado da minha cama, eu podia sentir.
Acendi a luz.

http://www.contemcontos.blogspot.com/ Novo blog.

sábado, 26 de junho de 2010

Lembrete para mudar.

Tenho um amor doentio, avassalador, obsessivo. É a unica coisa boa que tenho, antes de sua erupção.

Lembrete para esquecer.

Sei que fui eu que fechei as portas, mas não quis assim ser, não. Só existe uma pessoa aqui dentro e ela não é perfeita. Mas eu sabia que ela estaria em todos os momentos, ali, intacta.
Só que a muito tempo, não está intacto.
E quando não se pode contar com ela? -Eu me esqueci que não havia perfeição.-
Deve-se abrir a porta? Para onde? Se todas as outras também já estão fechadas?
Não se pode contar com ninguém além de si mesmo. Conformar-se com a dor. Momentânea que é, daqui a dias não se lembrarás dela.

E do que fez-te sangrar? Esqueça.

terça-feira, 22 de junho de 2010

Free Hugs.



Um sonho realizado. Pensei que nunca fosse acontecer, por parecer algo para os outros. Para os corajosos. E sim, fizemos, vivemos, abraçamos. Amamos...

Muito mais que uma campanha, um ato de amor e um registro eterno pra vida.

Fixo da semana, mês, ano...

"Esperto mesmo é quem surpreende."

"Não quero que ninguém esteja olhando por mim a todo tempo. Não quero que descubram meu lado podre."

segunda-feira, 31 de maio de 2010




"Tenho um amor fresco e com gosto de chuva, raios e urgências... um amor raio-trovão fazendo barulho. Me bagunça e chove em mim todos os dias."
@Muitas_Frases

terça-feira, 6 de abril de 2010

see the love!




"Quero partilhar contigo os momentos menores da minha vida, porque os grandes já são teus."(J. G. de Araujo Jorge)

quarta-feira, 10 de março de 2010

Perfil

"Eu poderia começar escrevendo uma historinha engraçada pra me descrever. É, eu bem que poderia dessa vez. Mas não. Na verdade, agora eu resolvi somente falar a verdade. É facil demais viver de palavras, fotos... aparência. É fácil me encher de qualidades e mostrar somente as coisas boas. Escolher meus amigos pela foto mais bonita e desprezar aquele que está fora dos padrões. Viver é mais do que escolher. Viver é passar pela vida das pessoas deixando bons rastros e marcas. Principalmente se essa marca fizer parte do crescimento de alguém e de si próprio. Não se julga um livro pela capa, nem uma música pelo nome. O ser humano vai muito além da casca. Eu, você, nós vamos muito além da casca. Essa linha que divide o ser e o dizer é extensa e astuta. Até demais, digamos. Cada um diz o que é favorável a si. Cada um diz o que é favorável a si e mostra. E se quebrarmos a casca, como as nozes... Será que teria o mesmo gosto, ou seria amargo e podre? Transparência, verdade, vivência, convivência, amizade, compaixão, próximo, simpatia, gentileza, bondade, ajuda, esperança, caridade, personalidade, humanidade.
Praticá-los não doi. Ser você mesmo também não.
Hoje, eu abro meus olhos pro mundo e exponho todas as minhas idéias para o mesmo."

Rascunho de Vivis 28/08/09.

domingo, 7 de março de 2010

Agradecimentos.

Oi, lindinhos. Gostaram do visual? Eu finalmente achei um site que tem tudo o que eu gosto. Enfim, faltou pouco pra ficar do jeito perfeitinho que eu queria!
Então, essa semana foi meu aniversário, na segunda feira. Gostaria de todo coração, agradecer as pessoas pelas felicitações que foram recebidas de coração aberto. Apesar de tudo, sei que todos foram sinceros. Estou numa nova fase da minha vida, onde poucas coisas têm a capacidade de me atingir, apesar de continuar a mesma pessoa dos posts anteriores!
Aconteceram muitas coisas desde o tempo em que eu não escrevo mais aqui. Juro que tentei mil vezes vir, mas as palavras escapavam como quem quer segurar o vento! Então, como faz um ano que tenho esse blog como parte de mim, meu diário virtual, minha libertação, voltarei mais vezes, mas não só pra afogar as coisas que todos como eu sente, mas sim, tentar que com uma música, uma frase ou apenas uma imagem façam do seu dia melhor, como fez do meu.
Muito obrigada pelas mil visitas. Eu fico muito feliz em saber que lêem minhas humildes palavras! Um grande beijo! Vivis Vieira

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Bom, cansei de escrever coisas inúteis aqui. Como eu gosto muito de música (muito assim, pra caramba) quero indicar algumas coisas que eu, particularmente considero maravilhoso de ouvir, pra vocês meus poucos e bons leitores.
Então, como eu estava agora pouco ouvindo essa música e achei o clip uma coisa muito fofa, postarei aqui e espero que vocês gostem!




E, como não podia faltar ele aqui... Um dos melhores covers que eu já ouvi na minha vida. Claro, tinha que ser dele William Fitzsimmons, cantando Heartless do Kanye West.




Por hoje, são esses. Mas amanhã eu posto mais algumas coisas legais. Um beijinho, lindos.

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Open door.

Acumulei mágoas como se acumulasse bagulhos em um armário.
Toda vez que abro a porta pra mais uma vez guardar o que de nada serve, todas as coisas ruins já guardadas, caem por cima de mim e me afogam. Todas aquelas mágoas do passado, todas aquelas angústias... é como se voltasse tudo novamente pra mim.
Basta eu abrir a porta.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Se é errando que se aprende...

Errar é sentir que nada tem mais solução.
Que você foi a pior pessoa, que foi tudo de ruim...
Errar é consequência do arrepender-se;

Arrepender-se, então, é a consequência do perdão
Errar é aprender com o mesmo, valores da vida.
Eu errei e só assim pude enchergar máscaras ao chão.
Quem não tem teto de vidro que atirem-me a primeira pedra.
E quem tem amigos como os que eu dizia ter, não precisa-se de inimigos.

Ruim? Não, amadurecência.